Minha coroação

Se me perguntarem um dia como defino meu amor, juro, de pé junto que a resposta seria simples.

Defino-o com a ponta dos dedos. Dedos que atacam letras e tintas. Tintas que colorem os dias. Dias que somam-se em infinitas folhas de calendário.

Defino-o com a ponta da lingua. Lingua que ataca tua nuca, pescoço, colo. Colo em ti meu desejo contido em infinitas horas de espera.

Defino-o com a ponta da minha razão. Razão que me tira o sono, o juízo, o instante. Instante em que fechei meus braço em ti.

E desse instante em diante, meu mundo se abriu.

Foi em teus braços que deliberadamente conheci o amor. Dentro do teu abraço esta guardado nossa história. Em teus olhos, meu sorriso mais carinhoso. Em teus labios, minha boca mais tua. Em teu peito, meu repouso mais plácido. Em tuas mãos, o toque que vela. Em teus pés, toda minha devoção. Em teu ventre, minha vida mais nossa. Em tua vida, minha vontade mais única. Em minha vida, tua única vontade.

5 comentários em “Minha coroação

  1. Eu tinha escrito um comentário enorme na segunda, mas esse sistema chato deu erro e apagou. Agora perdi, então vou ser simples e dizer só uma coisa: amei.
    🙂

Os comentários estão fechados.