Vá.Dia e Noite

Vá. Adiando
Vá. Eu digo.
Vá. Quantas vezes forem necessárias.
Vá. Não espere ouvir: Volte.
Vá. Não existem motivos nem promessas que me façam barganhar por tua presença.
Vá. Destru-rindo tudo o que cativou.
Vá. Não sou o mesmo.
Vá. Não quero mais o mesmo.
Vá. A felicidade queima em tuas retinas.
Vá. Não posso mais crer em vazios. Em unilateralidade.
Vá. A filosofia te basta.
Vá. Viemos a sós.
Vá. Pois não quero forçar minha presença.
Vá. Já não fico sozinho sem você.
Vá. Já encontrei quem me complete melhor do que suas formas desproporcionais.
Vá. Agora tenho quem se preocupe.
Vá. Pois você já me é desnecessária.
Vá. Meus dias de cão passaram.
Vá. Você já castrou todo e qualquer sentimento.
Vá. Virar latas de sensações vazias.
Vá. Só. Correr.
Vá. Ser. Vir
Vá. Ter. Minar.

9 comentários em “Vá.Dia e Noite

  1. A tentativa da ida é a confirmação da presença. Em fim, enfim, muito ‘fica’ pra “pouco” ‘vá’.

  2. (cain, cain, cain!rs)

    Brincadeiras à parte, consegui imaginar, enquanto lia, uma expressão tão ou pior do que o “passa-fora”, no rosto de quem falava: eram olhos frios, de desprezo, (diferente de quando é só a fala, sabe?).

    Nossa, foi ruim à beça, ao contrário do texto. Aliás, textos excelentes, grande novidade, né?

  3. Ah, não dá pra deixar de registrar o comentário do Denison. Que máximo! (fiquei até “embaçando”, aqui, pra escrever depois dele, mas não teve jeito, ninguém se aventurou…rs).

  4. Vá. Dias de cão acabaram.

    Que maravilha de jogo de palavras!

    Destaque para:

    “A felicidade queima em tuas retinas.”

  5. A melhor parte:

    “Vá. Já encontrei quem me complete melhor do que suas formas desproporcionais.”

    Parabéns…um lindo texto.

    Minha leitura dele foi de alguém que na realidade pede que o outro fique.
    Mas o bom dos textos é isso…a leitura ímpar de cada um.

    Beijos

  6. Cláudio, AMEI o texto.

    O jogo de palavras, o ritmo, as verdades que quase se escondem pela forma tão impactante, mas que estão lá, com todas as letras, pra quem tem coragem de ler.

Os comentários estão fechados.