Ipê roxo


Maria-sem-vergonha dos lábios carmim, indecentes promessas e sorrisos infantis. De lagartixa a voz e a persistência. Toda vez que é podada acaba o mundo. Depois renasce com aquele positivismo irritante, mesmo sabendo um pouco mais que ele é imundo. Minha garota.

Exige meu colo. Despe as roupas, as palavras, retira as ataduras e geme meu nome. Solta os cabelos, absorve anseios e no meu peito esquece medos ociosos, exausta. Instiga, acolhe. Minha garota

Sem racionalizar o absurdo, entrega-se. Pede tão pouco. Faz-me acreditar que felicidade está diretamente relacionada com banalidades, que ela é um sopro autentico dos detalhes, assim breve e inconstante como quando ela pisca. Minha garota.

Dizem que nosso futuro é uma promessa falida, ela não acredita. Quer estar ao meu lado no final do dia ainda que seja para permanecer em silêncio. Será que não passa de uma teimosa? Minha garota.

Conhece minhas falhas e ainda assim acha que sou decente. Complacente? Paciente? Porra, sou obrigado a tentar ser melhor, ser algo bom para ela também. Minha garota.

Uma tola alimentando minha fé. Como desistir quando aqueles olhos refletem esperança no cotidiano, em minhas escolhas, em nós? Minha garota.

Mas nada disso jamais foi escrito por ele ou virou notas em seu violão. No fim não houve poesia, nem mesmo bilhete de adeus. Ainda assim estavam fadados a lembrar: só enquanto os ipês continuarem florindo

Loridane Melchior é uma escorpiana de batom vermelho e coração trouxa.
 Quem vê sua imagem forte não imagina que forte mesmo é seu coração,
 que insiste em ver beleza onde outros só enxergam dor.

10 comentários em “Ipê roxo

  1. Que coisa boa poder participar desse espaço tão bonito. Não é novidade que esse é um dos meus blogs favoritos, venho sempre ler e reler os confrades trouxas.

    Estou honrada pelo convite. Obrigada Carina pela oportunidade e pela apresentação incrível. *-*

  2. Lori,
    em primeiro lugar quero agradecer por aceitar o convite e encher nosso blog de beleza com seu texto.

    Li e reli já algumas vezes desde que recebi seu texto. E fico sempre com uma sensação boa depois de ler. “Uma tola alimentando a minha fé.” É assim que me sinto ao ler teu texto, como se a sua “tolice” me desse esperança. E por isso eu te agradeço.

    Um beijo!

  3. Que lindo!
    Adoro textos sentimentais assim, quando alma é mais visível que a carne.
    Adorei!
    E que a temporada de Ipês Roxos sejam ao menos prazerosas se não podem ser eternas.

  4. Garotas… garotas… Essa não quer ver a secura do descaso do outro e resolve se apossar do discurso desse outro para se ver reconhecida. Reconhecida,como ela diz, como maria-sem-vergonha, como teimosa, como uma tola, como uma garota… Uma garota ativa, dominante, que confunde o ser amado, que faz dele praticamente um “assistente de relação amorosa”, e não o seu companheiro.

    Não é de se admirar que um outro tão passivo, alguém tão dependente de uma garota, não tome a iniciativa de se despedir dela com música, poesia ou bilhete de adeus. Não precisa. Até isso a garota fez no lugar ele!….

  5. Minha única reclamação sobre a Srta Contradita é que a vejo cada vez menos nas ruas apertadas do Twitter.

    Lindo texto, querida! Como todas as palavras redigidas por essa sua sensibilidade ímpar.

  6. Lóri, Lóri, você e suas palavras sempre me arrancando sorrisos (uns mais fáceis, outros mais doloridos). Inclusive, esse texto me deu até vontade de te ler em doses maiores com mais frequência, além dos 140 caracteres que restringem tanto… Enfim, sempre um prazer te ler, escorpiana do coração de leão! 🙂

  7. Posso te chamar de Lori? Posso pôr a garota do teu texto no colo? Uma estação pode marcar a vida toda, mas o mais bacana é ve-las se alternando, juntos, com ipê florido ou não. Tristemente belo, e verdadeiro, seu texto.

    besos,
    @paraquenomes

  8. A Lori!! Como comentei contigo, teu texto é lindo. Veio engrandecer, veio soltar petalas e mais petalas em nossa semana!

    Parabens, e sim, seja sempre bem vinda. Em letras, forma, comentarios!

  9. Lori, pode parecer brega, mas você coloriu meu coração.
    Como é bom ter uma garota em mim mesma, ainda que ela possa ser irritante muitas vezes.
    Que prazer te ler aqui!

Os comentários estão fechados.