Basta Malu[ca]

Basta Malu, basta. Não aguento mais todos estes amigos, todas estas tuas amizades. De uma vez por todas, chega. Não quero saber quem foi, quem é, quem deixou de ser. Todos estes homens, todas estas intimidades. Aqueles abraços prolongados, as conversas ao pé d’ouvido, as cumplicidades alheias a nós.

Não quero mais.

Basta Malu, basta. Posso gostar muito de ti, posso depender emocionalmente de nossa presença, posso amar cada riso ingênuo. Ser completamente tarado por teu corpo, resgata em mim toda essência perdida nos loucos amores. Você é meu bálsamo.

Te desejo mais.

Basta Malu, basta. Enlouqueço gradativamente ao teu lado. As mensagens escusas, os telefonemas na madrugada. Os olhares trocados na noite, os risos largados pelas calçadas. Tua saia levantando. Teu ego inflando.

Te odeio mais.

Basta Malu, basta. Engrandeço sorrateiramente contigo. Desconstruo minhas certezas. Me odeio por ser tão maluco por ti.

Hasta Malu, hasta…

4 comentários em “Basta Malu[ca]

  1. Essa história de amar e odiar e amar e odiar e basta e besta e bosta, só quem é trouxa entende!

    Belezura de texto, Cláudio!

Os comentários estão fechados.