ela

o nome do filho tem, 
daquilo que a carne expulsa, 
todos os enigmas do sonho… 
pelos arrabaldes rudes 
rebentam arrebatamentos 
de minha loucura.


essa mulher arteira
inteira
pedaço de mim
edredom e ideograma
pijama e relva macia
cio intenso
comum de dois
essa mulher profeta
afeto e poesia
cantiga de heresia
contigo hei de ninar
reinos e palácios
quixotescas aldeias
seio ceia manhã
essa mulher menina
mina rara que cintila
senti-la infinda sorte
cheiro de maresia
sossego no litoral
areias acesas de mansas ondas
um dia plenilúnios…

4 comentários em “ela

Os comentários estão fechados.