Essa Mulher Que Não Me Quer

Ela não me faz gozar, ela não quer nem me olhar. Ela ignora meus pedidos, meus anseios. Ri dos meus sentidos e nem me mostra mais os seios.
Eu limpo a casa, coloco comida na mesa, lavo e passo sua roupa e nem assim ela quer ficar.
Ela passa os dias fora de casa fazendo compras no meu cartão e passeando com as amigas.
Pago as contas, vejo as roupas que ela não usa mais.
Essa mulher vai me levar à falência, e ainda assim, ela é a razão de todo o meu viver.
Não me imagino com outra mulher, não me imagino nem mais com ela, mas não saberia viver sozinho.
Esse jeito arredio me encanta, me irrita, me fascina, me enlouquece.
Volto todos os dias para essa casa fria, para essa mulher vazia.
Não sei mais o que fazer, porque por mais que eu tente, eu ainda quero essa mulher.
Ela não faz nada para me agradar, nem filhos ela quer me dar. Nela, eu não posso nem tocar.
Não procuro outras, não bebo para esquecer nem me irrito com ela. Admiro a mulher que ela era e não admito a mulher que se tornou.
Procuro entendê-la, continuo a querê-la.
Sigo me perdendo, me prendendo nessa mulher que não me quer.

7 comentários em “Essa Mulher Que Não Me Quer

  1. Um trouxa formado pela junção paixão,amor e não sei porque gostar-tanto-de-alguem-tão-irritante.
    Um trouxa que a despeito de tudo continua amando, porque se por um lado se perde nela, também só se encontra com ela.
    :-*

  2. Já que não me quero, ninguém mais me quer, nem a mulher que não me quer.

    P.s: marcando presença pela sede, e saudade, de tuas palavras bem escritas.

  3. Continuar amando alguém que não existe mais, porque dizer adeus ao outro, ao que o outro foi para nós, ao que nós fomos, e de certa forma despedir-se de si mesmo, não é fácil, não é fácil.

    Todo trouxa entende.

    Bom demais ler esse texto, Cláudio.

Os comentários estão fechados.