Será?

Não mais me enxergas. Tudo parecia levar a um ponto final. As longas conversas foram trocadas pelo som da minha cegueira.
Eu estava perdida.
Não tinha certeza se tinha me perdido ou me encontrado.
Parecia um avesso, um reverso.

Eram dois caminhos opostos. A qual deles eu pertencia? Ou seria melhor perguntar, a qual deles queria pertencer?

Voce tentou me ajudar. Mostrou a diferença entre cada um. Cada escolha acarretaria numa reação. Eu, assustada me calei. E deixei o silencio conversar contigo.

Mas cada vez que me perguntavas algo, o silencio respondia. Ah, o silencio!

Cada vez que dizia eu te amo, o eco de teus sentimentos te questionava: Será que voce o ama?
 
 
 

3 comentários em “Será?

  1. “A qual deles eu pertencia? Ou seria melhor perguntar, a qual deles queria pertencer?”

    Do silêncio tenho medo, sempre tive.

    Cláudio, adoro quando você dá voz feminina ao texto, o que só vem confirmar como você é um ótimo escritor.

    Beijo e bom fds.

  2. Me enxerguei nesse texto. Tenho tanto pra falar que prefiro ficar calada…

    (E teu lado feminino escreve tão lindamente! rs)

    Beijo.

Os comentários estão fechados.