O Dente de Leão e o Amor Perfeito

Era uma vez um Dente de Leão que se apaixonou por um Amor Perfeito. Dente de Leão pensou que Amor Perfeito era mesmo perfeito. Acreditou no nome dele. Nomes são perigosos, não se pode acreditar demasiadamente neles. Mas disso o Dente de Leão não sabia. Então ele também acreditava em seu próprio nome e pensava que ele era forte, forte, forte e capaz de rasgar o que quisesse, facilmente.

O Amor Perfeito, que de amor perfeito só tinha o nome, entrou nessa história de gaiato. O que é que a gente tem a ver com o fato de que de vez em quando alguém se apaixona pela gente? Diz o Pequeno Príncipe, por Saint Exupery, que somos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. Eu sei que muita gente odeia essa frase, mas o Amor Perfeito nem mesmo odiava essa frase. O Amor Perfeito amava essa frase, só que o Amor Perfeito não tinha cativado o Dente de Leão. O Dente de Leão é que tinha se cativado por conta própria pelo que ele pensava ser o Amor Perfeito.

Será que, então, o Amor Perfeito, coitado, tinha algo a ver com a paixão do dente de leão? – o leitor pode se perguntar. Pois o Amor Perfeito apenas estava ali, vivendo a vida de boa, na sua, sossegadinho, sem sequer assumir um compromisso com o seu próprio nome… Mas o Dente de Leão achou que o Amor Perfeito tinha algo a ver com a sua paixão por ele, sim. O Dente de Leão se apaixonou não por quem o Amor Perfeito era, mas por quem o Amor Perfeito seria, se o Amor Perfeito se identificasse seriamente com seu próprio nome. Mas disso, que o Amor Perfeito sabia direitinho, o Dente de Leão não fazia ideia.

Quando o Amor Perfeito soube da paixão do dente de leão, ficou narcisicamente pleno, e feliz por isso. Mas era só. Porque sabia que ele que não tinha feito nada pra ser amado, também não tinha nada que ver com a paixão do Dente de Leão. Mas o Dente de Leão ficou muito irritado com a falta de reciprocidade do Amor Perfeito, porque, bem, vocês sabem, ele achava que o Amor Perfeito era mesmo perfeito.

Então, o dente de leão começou a seguir o amor perfeito, a forçar encontros. E o amor perfeito seguiu a sua vida escapando de leve do dente de leão, não mais feliz por ser objeto da paixão do dente de leão, mas com um pouco de medo dele.

Um dia, o dente de leão se encheu tanto de paixão, que não percebeu que estava tomado de ódio por não ser correspondido, e abocanhou o Amor Perfeito, pensando que ia rasgá-lo. Eis que o Amor Perfeito não se rasgou, ficou intacto, porque sabia que o amor perfeito pelo qual o Dente de Leão estava apaixonado não era o Amor Perfeito que ele era. O Dente de Leão, surpreso, porque sempre pensou que ele era o que ele pensava ser, e que um Dente de Leão servia pra rasgar, ficou um pouco chocado com a vida e bastante decepcionado consigo mesmo.

Se o Dente de Leão não estivesse doente de paixão, e não tivesse deixado o ódio tomar conta dele, ele teria aprendido que nem ele era o que pensava ser e que nem o Amor Perfeito era o que ele pensava ser. Mas o Dente de Leão estava sofrendo do seu estado de apaixonamento, e tomou sua falta de coincidência consigo mesmo como uma inflamação de sua ferida narcísica. Então, se deu conta de que além de não ser objeto de amor para aquele que ele amava, além do mais, ele era impotente- porque se um Dente de Leão não pode rasgar um amor perfeito, então um Dente de Leão não havia de servir pra nada.

Pobre coitado! Como era frágil o Dente de Leão! Ele só queria ser amado, porque acreditava que o amor perfeito poderia lhe fortalecer!

Sorte do Amor Perfeito! Como era forte! Jamais acreditou que ele fosse aquilo que os outros diziam que ele era, ainda que atendesse pelo seu próprio nome!

Dizem que essa história terminou em tragédia. Mas eu não estou para contar tragédias. Por isso eu vou pular o final da história e ir direto pros efeitos que ele causa hoje.

Então, é por isso que, toda vez que a gente olha um dente de leão, tem vontade de soprá-lo, ao invés de beijá-lo. É pra poder liberá-lo pra vida, é pra ajudá-lo a alçar algum voo. O sopro é um beijo ao contrário. E só os fortes conseguem ser beijados.

 

Ana Suy


Desafio da Semana:

12/03 - Bailorena / Estrelas, Nil

Deixe uma resposta