a casa caiu

Pela janela, o olhar dela fugia.
Olhei para o teto tentando disfarçar. Mas já era tarde. A casa caiu. Por mais que tentasse explicar…
Juntou as roupas, que eram poucas, pegou um ou dois batons que estavam na penteadeira – até hoje não entendo a necessidade desse móvel estupido -, olhou pra mim e respirou.
Respirei logo em sequência. Ameacei falar alguma coisa. Nada saiu. O rosto queimava.
Novamente, o olhar fugitivo dela pela janela. A bolsa a tira colo. O celular a mão.
Seu último olhar, antes de sair pela porta, fuzilou-me.
Eu sabia o por quê .
Ela sabia o por quê .
Mas, agora, já era. A casa caiu.

 


Desafio da Semana:

6/08 - Cenas sentimentais

Deixe uma resposta