Promēthéus

Do antes branco
silêncio
do meu coração
surgem
sentimentos acobreados
ensanguentados
que se transformam em
sons
vermelhos, laranjas, amarelos
em palavras
de amor
cor de fogo
minha língua
incandescente
encosta na sua
gélida
o gelo queima
tanto ou mais
que o calor
nós dois naquele
beijo
explodimos
incendiamos
tudo
a nossa volta
e quando já não há mais
nada
para alimentar o
fogo
entregamos o vazio
preservado
com tanto cuidado
e dele a chama
renasce.

É isso o
Amor:
aprender a fazer
fogo.

Carina Destempero


Desafio da Semana:

19/11 - Aprendendo a fazer fogo