É uma rua muito estranha

É uma rua muito estranha: ninguém sabe dizer do que é feito seu calçamento, nem mesmo de que cor ele é. Uns dizem que é feito de pedras portuguesas, outros de cimento queimado, de concreto pintado de rosa, de ladrilhos coloridos e até diamantes. Já tentaram fotografar, filmar, pintar e desenhar, nada parece fiel. É … Continue lendo É uma rua muito estranha

Júbilos e lástimas

Escrevo futuro imaginando tudo: finalmente serei quem sou, meus textos contarão a minha história, aquela que ninguém mais pode contar, usando palavras que só eu conhecia até ofertá-las como presentes para o mundo. No futuro, tudo que sonho hoje será passado, já acontecido ou abandonado. O plano de aprender uma nova língua, de costurar minhas … Continue lendo Júbilos e lástimas

Eu não acredito em horóscopo

Eu não acredito em horóscopo, ela diz, mas é porque sou aquariana, e portanto preciso questionar tudo em que os outros acreditam, e mais ainda tudo em que eu acredito, porque acreditar, ter fé, é muito cômodo e estático, você acredita e pronto, não há mais nenhuma novidade sobre aquele assunto, e aquarianos, você sabe, … Continue lendo Eu não acredito em horóscopo

Luta mais vã

Não! Novamente não. Não ao descontrole, não ao desconhecido, não ao medo.  Sim, medo, a palavra é exatamente essa, o sentimento é exatamente esse. E essa palavra,  exatamente, é o que estou prestes a perder de novo. Quando tudo recomeçar, nada mais parecerá exato. As certezas se esvaindo como lágrimas, juntos às lagrimas que inevitavelmente … Continue lendo Luta mais vã

Diferente quando não é diferente

descobri que amor é igual a acento que é totalmente diferente de assento apesar de parecer igual parece que há quem já saiba disso há muito tempo pessoas cépticas em relação à compreensão imediata que entendem quão séptica pode ser a certeza pessoas que serram as frases e as palavras sem cerrar-lhes um único sentido … Continue lendo Diferente quando não é diferente

Só um quarto

Era um quarto nada engraçado. Tinha teto, chão, janela. Visto de fora, era um perfeito exemplo de lugar onde nos sentimos dentro. No quarto também havia uma cama forrada com lençóis, travesseiros, mesa e cadeiras. Às vezes encontrava-se toalhas penduradas, roupas estendidas, mas isso não diminuía o aconchego do quarto para quem via de fora, … Continue lendo Só um quarto

As cores da escuridão

Chegaram os alquimistas, os argonautas os botânicos, os jornalistas Chegou gente do mundo todo quiçá de outros mundos (por que não?) pra ver a estrela que virou poeira inseminou a terra e nasceu flor da cor da escuridão Queriam explicações, fórmulas ciência e história tudo aquilo que pudesse iluminar a história da estrela que virou … Continue lendo As cores da escuridão